Inhambuguaçu

Posted by:  :  Category: Inhambuguaçus


(Crypturellus obsoletus)

Família Tinamidae

Caracterização
Mede 29 cm. Colorido muito peculiar: castanho-chocolate-escuro com o mento (parte bem abaixo do bico) e garganta cinzentos, alto da cabeça cinzento-escuro; pernas esverdeadas.

Hábitat
Habita o sub-bosque fechado quer de matas altas ou baixas.

Distribuição
Ocorre do Espírito Santo e Minas Gerais até o Rio Grande do Sul, Paraguai e Argentina; populações isoladas ao sul do Amazonas, no sul do Pará e no baixo Tapajós; também na Venezuela ao Equador e Bolívia.
Tem notável adaptação a climas tão diversos como aqueles de montanhas e de baixa das.

Hábitos
Desconfiados, imobilizam-se instantaneamente de pescoço ereto , parte posterior do corpo levantada ou deitam-se; indivíduos assustados por um tiro às vezes fingem-se de mortos.
Alçam vôo apenas como último recurso, sendo o mesmo pesado e retilíneo; são quase incapazes de evitar obstáculos, mas pilotam relativamente bem quando planam para aterrissar.

Alimentação
Comem não só bagas, frutas caídas (ex. merindibas, tangerinas e coquinhos de palmito) como folhas e sementes duras. Procuram pequenos artrópodes e moluscos que se escondem no tapete de folhagem apodrecida; viram folhas e paus podres com o bico à procura do alimento, jamais esgravatando o solo com os pés como fazem os galináceos. Pulam, às vezes, para pegar um inseto.
Bebem regularmente sempre que houver água. Engolem pedrinhas; os filhotes depend em de alimento animal.

Reprodução
Cor do ovo: chocolate. O macho se incube da tarefa de chocar e criar filhotes, sistema de reprodução que envolve a poligamia. Não se empoleiram enquanto se dedicam a essa tarefa.

Manifestações sonoras
Voz: fortíssimo assobiar de timbre de um silvo de guarda de trânsito: chamada simples vibrante ou estrofe composta, admiravelmente longa, começando pausadamente, depois acelerando à medida que ascende, terminando em um tremular mais grave; a fêmea emite pios mais fortes e séries de piados mais prolongados.

Predadores naturais
Gatos-do-mato, raposas, guaxinins, furões, iraras, gambás, gaviões e corujas.
Os ninhos podem ser saqueados por cobras, macacos, gambás e até mesmo pelo tamanduá-bandeira.

Bibliografia
Helmt Sick, 1988. “Ornitologia Brasileira”.

Fonte: www.faunacps.cnpm.embrapa.br/lista_b.html


?>